Color logo - no background.png
  • Denise Castro

Por que escrevo quando escrevo?


Na ficção nos encontramos e desencontramos, criamos e recriamos. Com as palavras, fugimos do Efeito Borboleta e refazemos uma trajetória. Porque escrever, pra mim, tem essa importância e significado e, neste sentido, vou tentando contagiá-los a também escrever pelo prazer de escrever. (Trechinho lá do nosso Instagram)

É bem verdade que as palavras entraram muito cedo em meu caminho, desde a oralidade com as lendas que meus avós contavam; até as músicas que aprendi no Coral Canarinhos da Amazônia e, por fim, a adolescência e o famoso diário, detalhando o dia e as emoções... junto à mania de fazer rima e supostamente transformar os rabiscos em poemas ou em letra de música, depois da descoberta do maravilhoso mundo da escrita.

"Uffa! Respirou? Então vamos lá!"

Por que? Esse é o principal questionamento. Por que escrevo quando escrevo? A frase é inspirada na leitura de Do que eu falo quando falo de corrida, Haruki Murakami.

Então, porque na minha cabeça imaginativa desde a infância, tudo poderia virar realidade se eu escrevesse. Acho até que História sem fim influenciou meu pensar e minha meninice, pois todo aquele mundo de Bastian no sótão era bem real pra mim. E tudo porque vinha de um livro. Se um livro é capaz de fazer isso, então eu tenho que escrever um livro, imediatamente!

Pimba! Sucedeu-se... Nunca vou esquecer da cara de meu pai quando falei pra ele num dia desses qualquer, em plena era de meus 9 anos de idade:

"Quando eu crescer, quero ser cantora e escritora!". Ele não me desanimou... mas fez uma cara desolada e um afago em meus cabelos. Sorriu preocupado com as finanças e pensou quase em voz alta:

"Ai meu Deus, minha filha quer ser hippie."

Anos mais tarde, depois de estar empregada como professora, ele confirmou este pensamento, dizendo que não imaginava quão alto eu iria sendo professora e que estava muito orgulhoso de me ver feliz e, melhor ainda, por não ser uma hippie na beira da estrada, tocando violão e escrevendo poemas.

"no fundo, naquela época, ele queria que eu fosse advogada, mas não deu né pai, eu te amo mesmo assim"

Não que eu não quisesse ter feito isto - ficar na beira da estrada - aí vem a culpa de Jack Keroac; ou quase tenha feito nessas andanças do outro lado do oceano, para sobreviver...

Mas a verdade é que o porquê disso tudo vem do princípio de que quando escrevo, algo muda. Muda dentro de mim, muda fora, muda ao redor... E com a internet, as palavras rodam um mundo inimaginável e provocam mais e mais mudanças.

"Nem vou citar aqui as mudanças pra melhor ou as pra pior, se não vai dar rebuliço"

Percebem agora o poder da Escrita? Não é o meu poder não, agora já deixamos o "eu" e partimos para o texto em si. Percebe o quanto uma mão numa caneta ou dedos num teclado podem fazer alguma diferença em si, na sua comunidade, no seu país e no estrangeiro?

Se você contra-argumenta dizendo: "ah, mas eu não gosto de escrever."

Se você me disser que não usa rede social alguma, agenda alguma ou calendário algum, eu vou acreditar na sua palavra.

De outra forma, vou atentá-lo (a) ao seguinte:

Mesmo que digamos as velhas frases: "não sei português, não gosto de português." ou "não sei escrever ou não gosto de escrever." Se você tem alguma rede social, alguma agenda, algum calendário, você tenta, mesmo que inconsciente, mudar algo em você ou em alguém. Somos influenciadores, mesmo que por acidente. Isto é fato. E para os amigos e familiares portugueses: isto é facto.

E dizer que não sabe português, é ainda pior, porque você com certeza vai preferir me xingar nesta língua. ;-D

Agora entra o Beabá. Esta ferramenta multiplicada em site, Facebook, Youtube, Instagram, G+, Twitter e por aí vai.... quer:

01. Despertar a ficção em você. Porque escrever literatura não é fácil, mas é bão demais da conta.

02. Porque se expressar e colocar pra fora nossos pensamentos não é uma tarefa fácil, mas quando bem feita, alivia até a alma.

03. Porque quando pensamos em escrever, também devemos pensar em quem lê e o que tal escrita pode provocar. Isto ajuda a desenvolver nossa personalidade pessoalmente e profissionalmente.

04. Porque todos temos uma herança a ser compartilhada, cujo valor supera qualquer ganho material.

05. Porque não dá pra nadar contra a maré, estamos, mesmo que inconscientes, DE NOVO, na era da escrita! (Ou será que ela sempre esteve aí?) Vejam lá quantas pessoas dedicam seu tempo para comentar nas redes sociais; na criação de blogs; no desenvolvimento de sites profissionais; na criação de e-books e livros; na criação de projetos e iniciativas, revistas, jornais...

06. E, finalmente, porque graças à escrita de vocês, hoje, sou muito feliz em revisar os vossos textos (tinha que sair à portuguesa). Em ajudá-los a criar um pensamento em palavras escritas. Uma imaginação. Uma teoria. Um causo e descaso.

*********

Depois desses 06 pontos e de algumas ladainhas, para alguns, acrescento: Escrevo quando escrevo, em suma, porque existe você leitor e escritor, como poderia esquecer de vocês?! Apenas vocês acompanham um texto assim tão grande em plena terça-feira, na metade do dia, algo muito valoroso para Obeabadaescrita.

Um beijo!

#Tema #Criatividade #Inspiração #Produtividade #Trabalharcomescrita

47 visualizações
instagram-icon-960.png

Acompanhe também no Instagram @obeabadaescrita

Visite nosso canal no YouTube.

Assine a nossa Newsletter